Prefeito de Itamaraju não comparece à audiência de ação de impugnação de sua chapa majoritária

0
Marcelo Angênica Foto: Divulgação

O prefeito do município de Itamaraju Marcelo Angênica (PSDB), que é candidato a reeleição, está respondendo uma acusação na Justiça Eleitoral por abuso de poder econômico, por supostamente distribuir mais de 200 caixas d’água em troca de votos.

 A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) foi protocolada pelo Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), que tem como representante o advogado Dr. Antônio Pitanga Nogueira Neto.

Segundo informou o advogado, a audiência estava marcada para a terça-feira dia 27, mas foi suspensa através de uma ação da Procuradoria Geral do Município de Itamaraju que recorreu com decisão liminar concedida pelo Tribunal de Justiça da Bahia e através de uma decisão monocrática deferindo o pleito, adiando a audiência na qual o prefeito teria que prestar esclarecimentos por supostamente ter distribuído 200 caixas de água para moradores do bairro Bela Vista.

O advogado falou à imprensa regional sobre a ação judicial:

“A Ação Judicial Eleitoral está muito bem fundamentada, com provas e confissão no momento da busca e apreensão. Com a própria busca e apreensão se constatou haver as acusações que pesam contra essas pessoas. Mais uma vez eu digo, há provas incontestáveis a nível judicial. Acredito no poder Judiciário da Bahia, na Justiça Eleitoral, que tem firmado sempre o interesse de acabar com esse tipo de candidaturas, em que pessoas se utilizam do poder público no processo eleitoral para interferir de forma drástica no pleito eleitoral, na busca insana pela continuidade do Poder, lembrando que essa é uma conduta vedada no processo eleitoral, que além de configurar crime eleitoral, está sujeito ainda a inelegibilidade com cassação do registro e em caso de vitória cassação do diploma”, enfatizou o advogado da Ação Judicial Eleitoral Dr. Pitanga.

Na Ação impetrada além da chapa majoritária está sendo investigada a candidata a vereadora irmã Sirléia que também é acusada de supostamente participar na distribuição de 200 caixas de água para moradores do bairro Vista da Pedra em troca de votos.

Por Redação

- Publicidade -

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não expressa a opinião deste site.